• Artigos acadêmicos
Em dezembro de 2018 completam-se cinco décadas do início do período mais assustador da ditadura militar. Recordar, hoje, esse momento é uma espécie de antídoto contra quem questiona valores básicos da democracia  VEJA+
  • Artigos na imprensa
Desde as incontornáveis contribuições de Erwin Panofsky, para quem "a arte é um objeto feito pelo homem que pede para ser experimentado esteticamente", os avanços no campo da investigação artística têm sido consideráveis. VEJA+
  • Entrevistas
An appeal by Rio de Janeiro students received thousands of replies amid soul-searching over the neglect of cultural heritage VEJA+
  • Artigos
A primeira vez que me deparei com um trabalho de Kara Walker foi em 2007, no Whitney Museum, em Nova York. Entrei desavisada, pois meu objetivo era ver uma outra exposição, na mesma instituição. A verdade é que passei por aquele andar apenas para não perder o passeio e, hoje, tenho a certeza, de que de lá nunca mais saí. VEJA+
  • Entrevistas
Revista Habitus, vol.15, n.2 (2017) Nesta entrevista, a autora nos conta sobre o seu caminho profissional, o processo de criação da biografia, suas descobertas e dificuldades desde o momento de sua idealização, como também a impor- tância de recuperar Lima Barreto em um momento no qual a valorização da cultura negra está direta- mente associada com o processo de resistência que populações periféricas – de maioria afrodescendente – enfrentam diante do aumento das políticas de violência contra seu povo. VEJA+
  • Artigos
No Brasil, é até possível reconhecer que exista algum tipo de discriminação, mas ela é sempre um problema do ‘outro’.  VEJA+
  • Livros que organizou/Books you've organized
Esta obra reúne contribuições de especialistas brasileiros e estrangeiros sobre aspectos diversos da escravidão e do pós-abolição, examinando-os em conexão com os mecanismos de exclusão e de inclusão racial e social.  VEJA+
  • Artigos
O Atlas da Violência descreve o assassinato de muitos Marcos Vinícius, jovens negros das periferias de todo o país, que, a partir dos 14 anos, já entram perigosamente nas taxas de homicídio por armas de fogo VEJA+
  • Artigos
Temos que evitar o perigo de dividir aqueles que lutam por um país mais igual e deixar incólumes e satisfeitos os que acreditam que racismo no Brasil não passa de conversa mimimi VEJA+
  • Livros que organizou/Books you've organized
Para comemorar criticamente os 130 anos da abolição da escravidão, cinquenta textos dos maiores especialistas no tema. Um panorama abrangente de como a escravidão se enraizou perversamente em nosso cotidiano. VEJA+
  • Livros
Em monumental biografia de Lima Barreto, Lilia Moritz Schwarcz investiga as origens, a trajetória e o destino do escritor carioca sob a ótica racial no Rio de Janeiro da Primeira República. VEJA+
  • Artigos
Dizem que todo pesquisador tem seu “dia de otário”*. Não são poucas as vezes em que somos enganados por nossos informantes (que ocasionalmente brincam com a nossa ignorância), ou acabamos traídos pelos documentos que insistem em não confirmar o que nossas teses (prévias) gostariam de garantir. Nesses momentos, a saída é lidar com nossas próprias fragilidades e seguir em frente.  VEJA+
  • Livros
Aliando texto acessível e agradável, vasta documentação original e rica iconografia, Lilia Moritz Schwarcz e Heloisa Starling propõem uma nova (e pouco convencional) história do Brasil. Nessa travessia de mais de quinhentos anos, se debruçam não somente sobre a “grande história” mas também sobre o cotidiano, a expressão artística e a cultura, as minorias, os ciclos econômicos e os conflitos sociais (muitas vezes subvertendo as datas e os eventos consagrados pela tradição). No fundo da cena, mantêm ainda diálogo constante com aqueles autores que, antes delas, se lançaram na difícil empreitada de tentar interpretar ou, pelo menos, entender o Brasil. A história que surge dessas páginas é a de um longo processo de embates e avanços sociais inconclusos, em que a construção falhada da cidadania, a herança contraditória da mestiçagem e a violência aparecem como traços persistentes. VEJA+
  • Artigos acadêmicos
Notas sobre uma identidade mestiça e malandra Muito se tem falado sobre as relações de fronteira que se estabelecem entre disciplinas como a história e a antropologia. Entre o namoro com a diacronia por um lado e o apego à cultura por outro, a história se faz mais antropológica e cultural, e a antropologia encontra a história e dialoga com o contexto; com diferentes contextos VEJA+